top of page

Artigo: O Dia da Mulher

Atualizado: 8 de mar.


Mesmo me considerando uma pessoa brega, não irei começar esse texto dizendo que o dia da mulher é todo dia. Não sei se é a idade ou se ando tão reflexiva que alguns assuntos ficam rondando a minha mente. Compartilho alguns desses com vocês.


Outro dia me fiz a seguinte pergunta: “Quantas mulheres passaram o que passaram para eu estar aqui?” Por mais que pense, eu não nunca terei a dimensão disso. Todas as lutas, todas as injustiças, todas as dores, todas as alegrias, todo sacrifício. Minha mãe, minha avó, minha bisavó e assim vai… Além das mulheres que não são da minha família. Mulheres essas que lutaram pelos direitos, pela igualdade, pelo respeito.


Não temos a proporção do tamanho do esforço e o quão lindo é o processo de identidade e senso de pertencimento das mulheres na sociedade. Ainda temos muito o que conquistar (pode ser um outro assunto para outro dia), mas não tenho duvidas que as gerações futuras já tem um ganho significativo.


Agora vem a segunda reflexão; para isso tenho que contar algo ocorrido comigo há uns 10 anos. Me deparei, num museu, com a escultura que mais me impactou na vida. Quando meus olhos cruzaram essa obra uma onda de sentimentos percorreu meu corpo. Uma mistura de tudo. Fiquei muito emocionada. Aquela escultura ficou anos na minha cabeça. Não entendi ao certo o que ela representava para mim. Anos se passaram… a vida andou e nos encontramos novamente. Aquele encontro íntimo, intenso e silencioso. Foi então que compreendi!


obra de arte artigo vanessa campos psicologa


Ela é representação de tudo o que eu acredito, ou melhor do que necessito. Uma mistura de força e delicadeza. Uma potência! Um exemplo do feminino em todas as suas nuances. Delicada e potente.


Foi ai que entendi… o porquê dela ter tocado a minha alma. Tinha que resgatar algo em mim. Minha doçura. Os anos foram me endurecendo. Pode ser que minhas lutas me fizeram perder o meu lado doce. Desde então eu venho tentando resgatar isso. Me reconectar com essa menina meiga, amorosa, amena. Já se foram alguns anos tentando… algumas vezes tendo sucesso, outras, nem tanto. Mas não tenho dúvidas que o ambiente influencia diretamente na minha docura. Acho que a maioria de nós é influenciado. Somos reativos na maior parte do tempo. Então vem sendo uma aventura repleta de novos sentimentos e aprendizados.


O mais inusitado da vida, é que nesse caminho encontrei pessoas que realmente me permitiram exercitar isso. Mulheres, homens, crianças. Mas hoje falarei sobre nós: mulheres formidáveis. Eu sempre tive ao meu lado, me apoiando em todos os momentos, mulheres incríveis! Minha mãe, minha filha, algumas amigas especiais, minhas duas ex- terapeutas que moram no meu coração.


Mulheres essas que estendem a mão, amparam a alma e sem dúvida tiram o melhor de mim. Quero poder ser doce para mim, mas principalmente para elas. Queria hoje, no Dia da Mulher, agradecer do fundo do meu coração por todas as mulheres que influenciaram minha trajetória. Me amaram, apoiaram, me deram força e me ajudaram a eu me tornar quem sou.


vanessa campos psicologa
Selfie

A vida é uma construção sem fim. Hoje fui tirar uma selfie para postar para vocês junto com essa coluna. Com cara de sono, sem maquiagem e sem filtros. Porque temos que treinar ser quem somos e nos amarmos por isso. Temos que viver em paz com nossas imperfeições, rugas da idade, fios brancos no cabelo, etc e tal. Hoje me olho e sinto orgulho do que vejo… carrego cada uma dentro de mim. Então para todas nós mulheres, um feliz dia mesmo ele sendo todos os dias!


Um beijo grande❤️

Até a próxima!


Vanessa campos psicologa

Psicóloga Vanessa Campos


Para ver mais artigos de Vanessa Campos clique aqui.

Comments


bottom of page