Um pai de pet dedicado

Por Luigi Bitencourt


Olá leitores! Agosto é aquele mês no qual todos os pais voltam aos holofotes e merecem felicitações. Afinal, os pais cuidam e amam muito seus filhos, sejam eles humanos ou pets.


E hoje conheceremos a história do professor e criador de conteúdo João Finamor, que atualmente tem dois cães, que são seus filhos de quatro patas.


Início de uma jornada



João Finamor e seus "filhos". Foto: Arquivo pessoal

O amor pelos animais foi algo que sempre esteve presente na vida do João. Ele relembra que, desde criança, sempre gostou de cachorro, mas a paixão incondicional aumentou bastante quando ele começou a fazer trabalhos voluntários para a ONG Pata Santa e cuidar de um cãozinho de amigos por um período em que os mesmos resolviam uma separação.


Após devolver o cão para os amigos, a vontade de ter um filho canino falou mais alto e João resolveu adotar o Theodoro José (que tem o apelido de Theo). É um cão da raça buldog francês que, infelizmente era usado como matriz (procriador) de um canil. João lembra que ele chegou muito debilitado: “ele chegou muito judiado, pesando apenas 8 quilos e cheio de marcas de mordidas”. Porém, com muita persistência, cuidados e carinho, hoje o Theo pesa 12 quilos e é um cão muito amoroso, saudável e dengoso.


Dois anos após adotar seu primeiro animal, João resolveu que seria a hora de dar um irmãozinho para o Theo. E assim surgiu o Boris, outro cão da mesma raça, que também foi adotado. A história dele é bem emocionante. O Boris nasceu de uma cruza equivocada, que infelizmente causou a morte de sua mãe no parto e ele foi o único sobrevivente da ninhada. João conta que o novo membro da família, além de trazer mais alegria ao lar pela extrema energia e carisma, ajudou muito no processo de sociabilização do Theodoro, para perder o medo das pessoas e de outros animais.


Lembranças inesquecíveis


Assim como todos os pais, João também guarda vários momentos inesquecíveis da convivência com seus animais. Entre eles, relembra o dia que foram para a praia pela primeira vez: “o Boris no primeiro momento quis entrar no mar e depois se assustou. Foi muito fofo ver ele com focinho todo sujo de areia”.


Outro momento muito legal, segundo o pai dos pets, foi quando o Theodoro foi para uma fazenda, pela primeira vez: “o Theo foi pra lá, e pode correr livre sem nenhuma preocupação. Ele também conheceu animais como vaca, cavalo e sua reação foi incrível”. Para João poder vivenciar de perto esses momentos de descobertas do seus cães, não tem preço que pague.



Acompanhe mais

João finaliza a matéria contando que, seus filhos pets, além de muito companheiros são super inteligentes: “na pandemia fiquei 100% de quarentena em casa, então eles ficaram mega grudados comigo. O mais engraçado é que eles sabem quando acaba a aula e já pulam pedindo para passear”.


Fotos: Arquivo pessoal de João Finamor


Se você curtiu a história dos dogs e também gostaria de conhecer mais sobre o João e consumir conteúdos sobre mídias sociais, siga ele no Instagram (@joao.finamor).


Autor: *Luigi Bitencourt é um jornalista apaixonado pelo mundo pet.

Para ler mais matérias em sua coluna clique aqui.