top of page

Por que os dentistas não recomendam a chupeta?

Atualizado: 29 de nov. de 2023

Por Dra. Daniela Prietsch*


O uso de chupeta é um recurso aderido por muitos pais para confortar e acalmar seus bebês, mas quais são as consequências deste hábito e quando não é mais indicado.


uso de chupeta não é recomendado
Imagem: Getty Images

O tema segue em pauta, o costume foi passando de mãe pra filho, de vó para neto e ainda gera muitas dúvidas e desconforto das mães e pais na hora de optar por oferecer ou não a chupeta ao seu bebê.


A maioria dos bebês tem um forte reflexo de sucção. Alguns até chupam os polegares ou os dedos antes de nascerem. Além da nutrição, a sucção geralmente tem um efeito tranquilizador e calmante. Até os dois anos, na chamada fase oral, as crianças se “comunicam” com o mundo através da boca. É por isso que muitos pais classificam as chupetas como itens indispensáveis.


Mas as chupetas são realmente boas para o seu bebê?


A resposta é não. O uso de chupeta e o hábito de chupar o dedo são prejudiciais à saúde bucal. O uso durante os dois primeiros anos de vida não causa problemas dentários, no entanto, o uso prolongado pode fazer com que os dentes da criança fiquem desalinhados ou não encaixem corretamente, ou seja, podem causar problemas de oclusão durante o crescimento e desenvolvimento da face e maxilares, como por exemplo a chamada mordida aberta. A chupeta também pode trazer alteração do crescimento ósseo da maxila, provocando alterações ortopédicas. Além disso, estes hábitos por muito tempo podem gerar de problemas com a dentição até problemas respiratórios e distúrbio do sono, como apneia.

O que são chupetas ortodônticas e qual a diferença em relação às chupetas tradicionais?


A chupeta ortodôntica é uma opção que visa causar menos danos ao posicionamento dos dentes do bebê. Ela é feita para “imitar” o formato do mamilo da mãe, seu bico é mais achatado e plano, parecido com o formato do bico do seio no momento da sucção na amamentação. Esse tipo de chupeta se adapta ao palato da criança, evitando que a língua empurre os dentes para fora, o que poderia acontecer com o uso de uma chupeta convencional.


As chupetas ortodônticas também são ligeiramente arredondadas na parte superior, o que se assemelha mais ao formato natural do palato. Em comparação à chupeta tradicional, a chupeta ortodôntica tenta evitar problemas como mordida aberta, mordida cruzada e palato profundo.

Para escolher uma chupeta ortodôntica, é importante verificar se ela tem o selo de aprovação do INMETRO e se é adequada para a idade da criança.


No entanto, também há riscos associados ao uso prolongado de chupetas ortodônticas, ou seja, os mesmos causados pelas chupetas tradicionais. Porém, é uma opção que visa causar menos danos ao posicionamento dos dentes do bebê e que, em comparação à chupeta tradicional, tenta evitar que a criança desenvolva mordida aberta.


É importante destacar que o uso da chupeta deve ser limitado e monitorado pelos pais, e que o odontopediatra deve ser consultado para orientar sobre o uso correto e a retirada da chupeta.

Se você optar por oferecer uma chupeta ao seu bebê, lembre-se destas dicas:

- Aguarde até que a amamentação esteja bem estabelecida. Se você estiver amamentando, recomendamos aguardar para oferecer uma chupeta até que seu bebê tenha 3 a 4 semanas de idade, e você já tenha se estabelecido uma rotina organizada com ele.

- Não use chupeta como primeira linha de defesa. Às vezes, uma mudança de posição ou uma sessão de balanço podem acalmar um bebê chorando. Ofereça uma chupeta ao seu bebê somente após ou entre as mamadas.


- Não esqueça que os bebês nascem com uma necessidade de sucção muito grande e que a chupeta pode ser oferecida para suprir essa necessidade. Observe que pelos 3 meses eles mesmos começam a cuspir a chupeta pois essa necessidade está passando. Esse é o momento ideal de remover pois se ficamos empurrando para bebê pegar de volta a chupeta vira hábito e fica mais difícil de remover.

É importante lembrar que cada criança é diferente e pode responder melhor a diferentes estratégias, por isso é importante ser paciente e tentar diferentes abordagens até encontrar a que funciona melhor para o seu filho. Lembrando, o uso prolongado e a intensidade (frequência de uso) é que vão determinar os futuros problemas à saúde bucal da criança.

chupeta não é recomendada
Diagnóstico precoce é o melhor caminho. Imagem: Divulgação Ortodontia Prietsch

A decisão de oferecer a chupeta - ou não - depende dos pais. Se a opção é dar a chupeta ao bebê, a recomendação é procurar o quanto antes ajuda profissional. A ortodontia apresenta aparelhos específicos que ajudam na remoção do hábito e corrigem o problema da mordida. Os problemas causados pela chupeta e sucção do dedo, por muito tempo, podem ser tratados e o quanto antes melhor.


Campanha Julho Laranja

Dentro deste contexto, o mês de julho foi escolhido para conscientização da importância de prevenir problemas de oclusão dentária em crianças, através da Campanha “Julho Laranja”.

O principal objetivo deste movimento, que sensibiliza profissionais da odontologia do país inteiro, é o de informar e conscientizar os pais sobre a importância dos cuidados ortodônticos precoces em crianças antes mesmo da troca da dentição decídua, ou seja, antes da troca dos dentes de leite pelos definitivos.


Ortodontista daniela prietsch
Dra. Daniela Prietsch

*Dra. Daniela Loureiro Prietsch é ortodontista (CRO/RS 21439), graduada em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Especialista em Ortodontia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Credenciada pelo Sistema Invisalign. Credenciada pelo Sistema Alinhadores Estéticos Clear Correct. Credenciada pela Propel Orthodontics Ortodontia Acelerada. Aperfeiçoamento em Bruxismo e Apneia do Sono pela Faculdade de Odontologia São Leopoldo Mandic Porto Alegre.

Comentarios


bottom of page