Ação Social, por que fazer?

Por Felipe Saraiva*

Selfie por Felipe Saraiva

Gostaria de começar esta coluna com um questionamento bem simples: “A forma como você vive está beneficiando você e a outros seres?”.


Desde pequeno tive valores estruturados e voltados para fazer bem ao próximo, valores esses que se consolidaram ao longo da minha vida e se reforçaram de uns tempos para cá. Fazer o bem para as pessoas que te cercam é tão bom, mas fazer algo especial para um desconhecido causa um estado de espírito sem igual e é sobre isso que eu irei tratar nesta coluna, vamos falar sobre Ações Sociais.

Creio que uma breve introdução para este termo é válida para que possamos alinhar o entendimento de todos os leitores, o termo “ação social” foi introduzido por Marx Weber em sua obra Economia e Sociedade, caracteriza-se por ser uma ação que determinado individuo faz e tem como sua orientação os outros, a base dessa atividade são os demais, a sociedade. Existem também três tipos de ações sociais, sendo estes Afetivo, Tradicional e Racional, o tipo Racional possui duas variações, por Valores e por Fins.

A Ação Afetiva é a que você faz por adoração a alguém que você conhece, é aquele dinheiro que você empresta para a sua família, meio sem querer, mas faz por amar eles, é aquela mãozinha ao amigo que te procura quando há necessidade.


A Ação Tradicional você faz por costume, por hábito e por determinada prática cotidiana. Sabe quando você abre a porta para a senhora mais idosa, quando dispõe o seu lugar na fila para a gestante, essas ações são caracterizadas por priorizarem os bons costumes.


A Ação Racional por Fins envolve ganhos e lucros, você só faz uma ação por saber que receberá algo em troca, é uma característica muito comum às empresas, uma vez que se “eu” realizar uma ação social para o meio ambiente, por exemplo, meus consumidores me reconhecerão como uma “empresa responsável”.


E por fim a Ação Racional por Valores, está ligada as crenças, envolve as convicções dos indivíduos, esta ação está ligada a questões religiosas e políticas.

Tendo em vista que as definições para ações sociais foram atualizadas, gostaria de questionar, quais são as ações que você vem realizando ultimamente? Gostaria tanto de ouvir todas as respostas, ficaria tão feliz em saber que as pessoas estão se ajudando, que a solidariedade que tanto estudamos e ouvimos desde pequenos, está sendo aplicada de forma a tornar o mundo um lugar melhor.


Selfie por Felipe Saraiva

Recentemente recebi o convite de um grupo de pessoas muito especiais, que organiza eventos para distribuição de refeições (cachorro quente) para pessoas em situação de rua em Canoas/RS. O nome deste grupo não poderia ser diferente, chama-se HOTDOG DO AMOR.


Os eventos são realizados nas sextas-feiras e, confesso, que nunca me imaginei realizando tal ação, em pleno início do final de semana, quando a maioria das pessoas da minha idade estão curtindo em barzinhos e baladas. Participar destas ações me tornou uma pessoa mais sensível, agradeço imensamente por estar no local certo, na hora certa, para poder conhecer pessoas incríveis e poder participar de um projeto tão lindo e afetuoso.


Muito além de proporcionar uma refeição para as pessoas em situação de rua, aqueles cinco minutos de atenção que você dá para quem muitas vezes é considerado invisível aos olhos, é renovador.

Se você quiser conhecer melhor o projeto e se encantar com as ações e com a alegria nos olhos de quem participa, segue no Instagram: hotdogdoamor.canoas.


Estudos realizados pela FASC (Fundação de Assistência Social e Cidadania), revelam que houve aumento de 20% na ocorrência de pessoas que estão vivendo em situação de rua em Porto Alegre/RS. O estudo identificou 2.679 pessoas e outros refletem que este número pode ser ainda maior, chegando a 4.000 pessoas. Esta situação alarmante é o reflexo da pandemia em que estamos vivendo, muitas pessoas perderam seus empregos e não possuem fonte de renda, não havendo outra possibilidade a não ser morar na rua.


Não precisamos ir muito longe para ver essa triste realidade, mas o sentimento de que tudo pode melhorar é constante, cada vez que alguém pensa de forma afetuosa no outro, no ser que está ao seu lado com carinho, percebemos que ainda há esperança.

Levando o assunto Ações Sociais para o meio empresarial, muitas organizações, arrisco a dizer que a maioria, utiliza as Ações Racionais por Fins como uma premissa para os negócios, mas é importante entender que não está errado pensar desta forma. Fazer o bem aos outros é admirável, poder fazer isso ganhando algo em troca requer talento.


Essa prática é comum, mas nós consumidores precisamos estar atentos à veracidade destas informações, pois muitas empresas publicam informações que não são reais, apenas para lucrar com base em inverdades.


Procure sempre conhecer e acompanhar as empresas as quais oferecem os produtos que você consome, quais são os cuidados que essas empresas possuem para com a sociedade? A informação é um bem valiosíssimo.

Atualmente estamos passando por tempos difíceis, precisamos uns dos outros para que possamos sair dessa situação da melhor forma possível. A pandemia não é uma “fantasia”, é uma realidade que precisa ser enfrentada com seriedade e muita responsabilidade. O tempo nos pede solidariedade, cuidado e vigilância.


Vamos pensar nas pessoas mais vulneráveis, vamos nos colocar à disposição dos outros, com distância, mas juntos!


*Felipe Saraiva - Administrador de Empresas

Especialista em Marketing e Responsabilidade Socioambiental

Contato: fellipesaraiva@hotmail.com

Ver outros textos de Felipe Saraiva.

CONTATO

(51) 3209.9879

(51) 99982.4717 / (51)  99338.6335

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • Branca Ícone Google+
  • YouTube - Círculo Branco