2020 e a evolução da Inteligência Artificial

Por Luís Felipe Pissaia*

Seremos dominados pelas máquinas? Meu smartphone tomara as decisões por mim? Serei escravizado pelo aspirador de pó? Provavelmente todos nós já nos perguntamos sobre isso em algum momento da nossa vida, principalmente nos últimos anos. Mas, você acha mesmo que tais fatos poderiam ocorrer? Acredito que não! E utilizo a evolução da Inteligência Artificial como exemplo.

Ilustração: Pixabay

O termo Inteligência Artificia ou IA, como vou chamar, não é tão recente! Seu uso iniciou em 1956, como a ciência e engenharia de máquinas inteligentes. Daquela época até então, várias décadas passaram e a evolução a IA torna-se evidente no nosso cotidiano. Em um patamar realístico, 2019 foi um ano de ajuste nas esferas sociais a nível mundial. O recesso financeiro, desigualdades sociais, guerras e adversidades climáticas, incitaram a propulsão de um cenário de inovação intensa na maneira como vivemos e observamos o meio.


Termos como machine learning e deep learning estiveram em alta no ano passado, e ganham ainda mais espaço em 2020 com o avanço da IA. Os cenários de aplicação vão desde a famosa GDPR ou General Data Protection Regulation, até a aprovação da Lei Brasileira de Proteção de Dados. Tais aplicações direcionam a utilização direta da IA na proteção das informações de usuários em todos os níveis de serviços, sendo utilizada principalmente por meio de softwares.


Mas a IA representa perigo? Nenhum! A IA vem evoluindo de maneira que possa auxiliar o ser humano em suas atividades diárias, de modo que facilite suas atividades e proporcione qualidade de vida. Por esse motivo, cada vez mais nossos smartphones estarão capacitados para armazenar, codificar e direcionar informações antes realizadas manualmente por nós. A tendência é que os equipamentos que utilizamos diariamente, como exemplo, a televisão, estejam capacitados de tal maneira, que direcionem a nós somente os conteúdos dentro de um escopo de preferência, tal como ocorre com a timeline de uma rede social.


Desta forma, a IA representa muito mais que um conforto, mas um estilo de vida que veio para ficar e estará evoluindo ainda mais nos próximos anos. Tal fato pode ser verificado com a inserção maciça da IA em grandes empresas, com intuito de automatizar os processos de trabalho. E neste cenário, estamos preparados para esse estilo de vida? A resposta é individual! Mas é válido estarmos sensíveis e abertos à inovação. E sem medo do aspirador de pó!


Sobre o autor:


Sobre o autor:

*Enf. Me. Luís Felipe Pissaia

Enfermeiro COREN/RS 498541


Mestre e Doutorando em Ensino

Especialista em Gestão e Auditoria em Serviços da Saúde

Docente Universidade do Vale do Taquari - Univates

Enfermeiro de Rel. Empresariais - Marketing e Relacionamento Unimed VTRP

CONTATO

(51) 3209.9879

(51) 99982.4717 / (51)  99338.6335

  • White Facebook Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • Branca Ícone Google+
  • YouTube - Círculo Branco