Você está onde se imaginava estar agora?

Por Vagner Oliveira*



Crédito: @hs_fotografo

Quem me conhece recentemente ou quem vê esse sorriso largo acha que minha vida foi ou é só glamour. Me lembro que em 2013 eu participei de um treinamento que uma das atividades era escrever como gostaria de estar nos próximos 10 anos, ou seja, até 2023. Esses dias estava organizando uns documentos e encontrei a pasta do treinamento e, hoje, depois de 8 anos eu já conquistei tudo que havia colocado naquela tarefa, mas nada caiu do céu.


Eu trabalho desde muito cedo, comecei ajudando meu pai na borracharia que ele tinha com 10 anos, trabalhei desde padeiro, ajudante em mercado, agente de saúde, auxiliar administrativo em Prefeitura, recenseador do IGBE, estágio em Delegacia de Polícia, no Fórum, Deejay, modelo, apresentador... e conciliando tudo isso com minha faculdade de direito, que neste ano completo 7 anos como Advogado com duas pós-graduações e continuo batalhando muito, sem passar por cima dos meus princípios, tendo meu escritório desde o início da carreira e trabalhando para algumas empresas. Além disso, continuo com os eventos e tenho meu programa de TV.



Pouco tempo atrás estava sendo entrevistado e me perguntaram: “Você está onde se imaginava estar agora?”. De imediato eu respondi que não, jamais imaginaria que com 32 anos eu pudesse estar me sentindo tão completo: eu tenho uma família que me respeita muito e que eu posso ajudar; tenho um relacionamento do jeito que sempre sonhei com amor, carinho, respeito e cumplicidade; tenho um bom lugar para morar; meu carro; meus trabalhos; minha liberdade em poder fazer as coisas que tenho vontade; e meu reconhecimento que sempre busquei. Se faltam algumas coisas, SIM, mas não podemos ter tudo e nem teria graça se tivesse.


Mas nada foi fácil até aqui e muitas vezes sou colocado em situações que me questiono o porquê estou passando por aquilo, sempre essas aprovações acontecem e é normal. Sou alguém que já sofreu muito com a espera de elogios e louvores de pessoas que eu sei que jamais viriam.


Ademais, já me preocupei demais com a opinião dos outros que sempre irão falar de você seja bem ou mal. Já passei por depressão, já pensei em mais de uma vez em suicídio, já chorei sozinho muitas vezes, já tive momentos que não tinha uma pessoa para contar, já fui internado em hospital sem acompanhante, já enfrentei coisas que não sei de onde tirei forças... Em uma das vezes que eu estava muito mal, que achei que não resistiria, um amigo me jogou, goela abaixo, a seguinte frase: “Você está exatamente onde deveria estar, nem acima nem abaixo”. Ele é uma daquelas pessoas que falam com ar de guru e que soltam as frases mais sábias depois de um drink.


Pois bem, na ocasião, isso me deixou intrigado e, confesso, levemente ofendido, pois como falei acima, eu sempre busquei o meu melhor e das pessoas ao meu redor. Como assim eu não era injustiçado pelo mundo?! Como assim minha competência estava restrita à posição que eu ocupava à época?! Eu era “só” isso?! Como assim eu uma pessoa tão popular e que não tinha amigos de verdade? Os anos se passaram, foram me machucando internamente, e comecei a entender a lógica da coisa: o universo é sábio e meio que responde ao que a gente manda pra ele.


O esforço que você faz é, via de regra, proporcional ao resultado que você tem. É como se a gente precisasse passar por algumas experiências chatas pra chegar às melhores, numa preparação interna pra merecer e suportar o que está por vir. E digo isso sem nenhuma crendice, tá? Existem pelo menos três explicações bem palpáveis pra você não estar no cargo ou no lugar acima do que tem e, sim, neste aí do momento. Olha:


1. Você está onde devia porque... não insistiu o suficiente pra ir mais longe. Aqui entram dois pontos: a falta de experiência e a de persistência mesmo. Veja só. Tem coisas que requerem maturidade, esperteza na tomada de decisões e no trato com as pessoas, características que fazem você perseverar em vez de dar um piti e desistir, batendo o pezinho. E isso nos leva ao fato de a persistência ser a chave para o sucesso.


As pessoas tentam muito, dão muito errado, falham pra caramba... até que um dia, tcharã: conseguem o que querem! Aí parece que a coisa surgiu de uma fórmula mágica, né? Mas a fórmula mágica, se é que posso te fornecer uma, é ter confiança no que quer e não desistir por nada, às vezes por anos. As pessoas ficam envergonhadas quando erram ou perdem um trabalho, se sentem inferiores, querem desistir quando muitos obstáculos aparecem... Tudo bem. Mas saiba que não é assim que a galera foi pro Olimpo.


2. Você está onde devia porque... precisa se dedicar muito mais pra crescer na carreira. Cumprir os 100% que esperam de você não te leva além, desculpa. As pessoas que vão longe, não custa lembrar, sempre trabalham a mais, fazem cursos a mais, estudam nas horas vagas, aproveitam viagens ou almoços pra fazer contatos ou ganhar cultura... Ixi, essa lista vai longe.


Então, se você não está disposto a fazer tudo isso, dar no mínimo 10% a mais do que esperam de você, não vai mesmo ser reconhecido como um profissional excepcional, que merece pular etapas, candidato a CEO assim que sair da faculdade, sabe? Dói, mas é bom reconhecer que, às vezes, não estamos totalmente preparados pra ir mais longe. Ou que estamos, sim, preparados, mas precisamos acrescentar alguma cereja no bolo que os concorrentes não têm. Sucesso dá trabalho mesmo, amigo.


3. Você está onde devia porque... tende a se entediar e não dar valor ao que tem sem esforço. É supercomum só dar valor ao que vem com esforço. É cultural, a gente meio que não se sente merecedor do que cai no colo. Uma besteira, o certo seria abraçar as oportunidades e bola pra frente! Mas fato é que, internamente, temos essa crença de que precisamos seguir um passo a passo pra “chegar lá”. A coisa da escadinha. Isso até é verdade pra maioria, mas há casos fora da curva. Eu já pulei etapas na minha vida profissional e dei graças a Deus!


Mesmo morrendo de medo de errar, aproveitava a chance pra aprender e mostrar para o mundo que dava conta. Muitas vezes, inclusive, o salário só veio depois de eu mostrar que segurava o rojão... De qualquer forma, fica a lição: olhe para o que tem hoje e valorize o que tem, seja maior ou menor do que você almeja. O sentimento de gratidão é, segundo a psicologia positiva, uma das ferramentas mais poderosas pra aumentar o bem-estar. E, se sentindo feliz, adivinha? Você produz mais e melhor, criando um ciclo virtuoso profissionalmente.


Me lembro que uma amiga minha na época que eu morei no Rio de Janeiro, mesmo eu muito mal, disse: Vagner toda noite ao te deitar, por mais péssimo que foi teu dia, agradeça muito a Deus!!! E faço isso há anos, só agradeço, não peço nada e o Universo (incluindo Deus) está percebendo o quanto sou merecedor de tudo que passei e plantei.


Me afastei de muitas pessoas ao longo dos anos, mas quem ficou e me conhece há mais tempo, sempre que me vê, me diz: Tu estás bem onde queria né! Isso me emociona demais, parece que estou naquele quadro do Faustão, arquivo confidencial (que sonho).


Uma coisa que eu nunca perdi e nem quero perder, é minha essência do interior, eu levo para onde for, tenho sim, me tornado mais exigente em lugares e com pessoas que convivo, porém, amo estar com minhas origens e jamais deixar subir à cabeça coisas supérfluas.


Veja, tudo é parte da jornada. Cada alto e baixo, momento de paz ou total confusão. Nós apenas temos que nos lembrar que estamos muito bem, onde estamos. Temos que nos dizer que somos fortes e capazes, que podemos avançar, que somos o suficiente como somos, mas nunca se contentar com o que tem, sempre querer buscar mais e uma frase clichê: Nada é impossível!


Temos de parar de dizer a nós mesmos que estamos falhando. Que nunca iremos conseguir. Que estamos perdendo. Porque não há nada a perder. Estamos apenas ganhando conhecimento, sabedoria, experiência, lições. Tudo o que passamos nos ensina a sobreviver. Cada obstáculo nos ajuda a saber quem somos. Cada momento doloroso nos quebra, mas nos constrói.


Então pare. Pare de se preocupar. Pare de pensar. Pare de se permitir sentir-se derrotado e quebrado. Você não é nenhuma dessas coisas. Você é uma pessoa que está crescendo, mudando, aprendendo, se tornando. E onde você está agora? É exatamente onde deveria estar?


Confie no momento e, mais importante, confie em si mesmo. E pode conquistar tudo aquilo que imaginou há 10 anos atrás.


Você é incrível e forte!



*Vagner Oliveira - Advogado

Especialista em Direito Homoafetivo

Pós-Graduado em Processo Civil

Instagram: @eu.vagner

Contato: advogadovagner@hotmail.com