Reinvenção de negócios tradicionais durante a pandemia garantem movimento da economia


2020: um ano para ser esquecido ou o ano que nunca se irá esquecer? As opiniões são muitas!

Desde que iniciou a pandemia da Covid-19, um cenário visto apenas nos filmes de ficção passou a ser realidade no mundo, tornando necessárias mudanças imediatas nos hábitos e nas rotinas das pessoas.


A máscara passou a ser acessório essencial e o álcool gel ganhou lugar especial nas bolsas e bolsos. Encontros entre amigos, eventos e festas passaram a ser virtuais. E trabalhos que exigiam ser presenciais ganharam um novo formato: o home office.


Especialistas na gestão de carreiras de modelos para o mercado internacional, Fabiano Biazon e Mateus Ahlert tiveram que colocar o pé no freio, refazer as estratégias, ajustar o rumo e reinventar o negócio.



Fabiano Biazon e Mateus Ahlert. Crédito: Divulgação

Responsáveis pela descoberta e preparação de centenas de modelos, como Léo Bruno, que de empacotador de supermercado em Criciúma se tornou estrela de uma das campanhas da Louis Vuitton, e Daniela Sulzbacher, que modelou em Paris, Itália, Nova York e Tóquio, os empresários precisaram de muita resiliência para adaptar os processos de construção de talentos para o formato on-line: da escolha inicial a preparação individual do casting.

Os empresários, que acumulam mais de duas décadas de experiência no segmento – por mais de 10 anos lideraram a conceituada agência Premier Models e em 2017/2018 realizaram eventos de treinamentos no Rio de Janeiro –, começaram a utilizar as plataformas virtuais para escolher, acompanhar e desenvolver os modelos escolhidos durante a pandemia.


A preparação e os treinamentos foram realizados remotamente, com uma equipe multidisciplinar composta por profissionais de diversas áreas: nutricionistas, psicólogos, terapeutas, professores de expressão corporal e fotografia. “Em 22 anos de atuação, essa foi a primeira vez que desenvolvemos projetos de carreira sem contato presencial.



Nosso grupo possui pessoas de diversos estados brasileiros, como Minas Gerais, Distrito Federal, Espírito Santo e Rio Grande do Sul, e estamos conectados com todos”, contam, e completam: “O mundo precisou se adaptar a uma ‘nova realidade’. O presencial entrou em stand by e a vida começou a acontecer on-line. Nos reinventamos e, com muito trabalho, rompemos barreiras”.


A dupla também utilizou o tempo da pandemia para realizar cursos de qualificação profissional. “São muitos anos lidando com pessoas e vi na graduação em Gestão de RH uma forma de melhorar anda mais as relações com os modelos”, explica Biazon.

Os empresários investiram, ainda, na criação de projetos que serão realizados em parceria com o Senado Federal e nomes como o renomado diretor Márcio Trigo. “A crise foi uma oportunidade para o nosso crescimento pessoal e profissional. Aproveitamos esse tempo da melhor maneira e o resultado poderá ser visto nos próximos meses. Em breve, teremos grandes novidades para contar”, finalizam.


Fonte: Assessoria de Imprensa