Professor, reconhecimento, valorização

Por Luís Pissaia


Dia dos professores

Como imaginar um mundo sem professores? Um Ser e profissional essencial para a nossa sociedade e que tem o seu dia comemorado ainda nesta semana, no dia 15 de outubro.


O papel do professor foi aprimorado ao longo dos tempos, mas nunca perdeu a função essencial de mestre para a sociedade que o cerca. Nos seus primórdios, a docência foi praticada com afinco por aqueles que se destacavam dos demais por meio do conhecimento, denominados hoje como a primeira geração de filósofos.


Após, a expertise em determinadas áreas direcionou os fluxos disciplinares, por exemplo, a matemática, línguas, religião, dentre outras.


Neste contexto, o professor permanece no centro dos debates e da construção do conhecimento, fomentado principalmente pela posterior profissionalização de sua atuação.


Desta forma, o professor sempre esteve presente no nosso contexto social, acompanhando a evolução e construção do meio em que estamos inseridos e respondendo de forma assertiva às demandas a que são submetidos.


Com um olhar simpático e visão estratégica, o professor constrói a educação dos nossos cidadãos, estimulando os primeiros passos na busca pelo conhecimento e a formação profissional.


Alavancado pelas mudanças mundiais, o professor se tornou digital, as estratégias de ensino tornam-se cada vez mais voltadas à experimentação e a mediação do conhecimento nos espaços educacionais.


Espaços estes que também passaram pelas modificações impostas pelo tempo e sociedade, de modo que a articulação dos conhecimentos contemple os objetivos e as necessidades da comunidade.


A pandemia da Covid-19 impactou diretamente na atuação do professor, talvez mais do que todas as crises enfrentadas pela história. Cancelamento de aulas, uso de plataformas de videoconferência, estratégias de ensino inovadoras, foram algumas das situações que se mostraram desafiadoras para manter a educação de boa parcela da população.


Contudo, além das demandas profissionais, os professores estão expostos às situações pessoais oriundas das relações familiares e sociais em geral, dinâmicas que por vezes potencializam e/ou reforçam o desenvolvimento de sofrimentos de ordem física e psicológica.


Estes aspectos reforçam aquilo que acreditamos e defendemos, o valor e a importância do professor para a sociedade, independente da época em que vivemos. Por esse motivo, valorizar o professor é uma atitude consciente e humana de empatia e reconhecimento.





Sobre o autor - *Enf. Me. Luís Felipe Pissaia  - COREN/RS 498541

Mestre e Doutorando em Ensino

Especialista em Gestão e Auditoria em Serviços da Saúde

Docente Universidade do Vale do Taquari - Univates 

Enfermeiro de Rel. Empresariais - Marketing e Relacionamento Unimed VTRP