top of page

Ortodontia preventiva: Qual a importância para o desenvolvimento adequado dos dentes?

Atualizado: 29 de nov. de 2023

Por Dra. Daniela Prietsch*


É muito comum as pessoas associarem a ortodontia diretamente a dentes desalinhados e à necessidade de uso de aparelho dentário para correção. No entanto, a ortodontia vai muito além disso, trata-se de uma especialidade que atua na prevenção de problemas ortodônticos e dos ossos da maxila e mandíbula, diagnosticando disfunções e promovendo intervenções preventivas para evitar ou reduzir complicações, que podem até se tornar severas, no período de crescimento e desenvolvimento da face.


ortodontia - daniela prietsch - ortodontista

Sendo assim, existem diferentes demandas ortodônticas, com formas de abordagens específicas, o que leva a uma subdivisão em três classificações: ortodontia preventiva, interceptativa e corretiva ou tradicional.

Cada abordagem é aplicada levando em consideração o perfil do paciente, idade e suas particularidades.

Hoje, vamos falar aqui especificamente da ortodontia preventiva, que como o nome já diz, atua na prevenção do agravamento de problemas de oclusão. Ela pode evitar a necessidade de uso de aparelho fixo, extração de dentes permanentes e, até mesmo, cirurgias ortognáticas, feitas para corrigir o posicionamento do maxilar.

Através da ortodontia preventiva também se aplica uma abordagem educativa para correção, orientação e desconstrução de maus hábitos que podem comprometer o desenvolvimento da arcada dentária, como chupar dedo e chupeta, por exemplo.

Além disso, também podem ser identificadas disfunções que interferem no desenvolvimento dentário, como problemas de dicção em que a língua da criança empurra os dentes durante a fala, ou problemas respiratórios que prejudicam a respiração da criança forçando a respiração pela boca, comprometendo a formação da angulação correta da arcada.

É importante e recomendado que a ortodontia preventiva seja realizada ainda na infância, durante a fase dos dentes de leite, que se dá entre os 5 e 12 anos, para que o tratamento tenha um resultado mais efetivo.

Como é feito o tratamento preventivo?

Na primeira consulta o ortodontista já pode identificar o que deve ser acompanhado ou tratado. Incialmente são realizadas intervenções para garantir a saúde bucal e prevenir problemas de oclusão e falta de espaço para a substituição dos dentes de leite.

Entre as intervenções mais comuns, podemos citar:

• Avaliar e acompanhar o espaçamento entre os dentes de leite para o nascimento e desenvolvimento dos dentes permanentes;

• Utilizar aparelhos ortodônticos espaçadores para manter o espaço após a queda dos dentes decíduos;

• Extrair de forma programada dentes decíduos, para facilitar a descida e o posicionamento do dente permanente substituto;

• Tratar lesões de cárie, evitando a perda prematura dos dentes de leite e consequente comprometimento da arcada e do espaçamento necessário para o dente permanente;

• Usar expansor palatino – modelo de aparelho ortodôntico usado para corrigir a largura do céu da boca e manter o espaçamento para o nascimento dos dentes permanentes, corrigindo, ainda, problemas causados por maus hábitos.


Ortodontista daniela prietsch
Dra. Daniela Prietsch

*Dra. Daniela Loureiro Prietsch é ortodontista (CRO/RS 21439), graduada em Odontologia pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS). Especialista em Ortodontia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Credenciada pelo Sistema Invisalign. Credenciada pelo Sistema Alinhadores Estéticos Clear Correct. Credenciada pela Propel Orthodontics Ortodontia Acelerada. Aperfeiçoamento em Bruxismo e Apneia do Sono pela Faculdade de Odontologia São Leopoldo Mandic Porto Alegre.

留言


bottom of page