top of page

O que podemos aprender com as fábulas de La Fontaine no meio corporativo

Por Marcelo Bevilacqua*

Jean de La Fontaine nasceu em 8 de julho de 1621, na cidade de Château-Thierry, França. La Fontaine estudou em Paris, inicialmente direcionando-se para o direito, mas logo descobriu sua verdadeira paixão pela literatura e pela poesia. 

Ilustração de Gustave Doré, Fábulas de La Fontaine, Leão e o Rato
Ilustração de Gustave Doré, Fábulas de La Fontaine, Leão e o Rato

As fábulas de La Fontaine foram publicadas em várias coleções ao longo de sua vida, sendo a mais famosa em doze livros, publicados entre 1668 e 1694. Suas fábulas são adaptações e reinterpretações de fontes clássicas, como Esopo, Fedro e fontes orientais e indianas. Ele transformou histórias simples em versos elegantes e reflexivos, infundindo-as com humor e sátira. 


La Fontaine usou a personificação de animais para ilustrar comportamentos e vícios humanos, tornando suas histórias acessíveis tanto para adultos quanto para crianças. Suas fábulas são conhecidas pela combinação de moralidade e entretenimento, e muitas delas terminam com uma moral explícita, que resume a lição da história. 


As fábulas de Jean de La Fontaine são repletas de ensinamentos valiosos que permanecem relevantes mesmo séculos após terem sido escritas. Elas nos oferecem insights sobre comportamento humano, moralidade, e a natureza da sociedade. Aqui estão algumas lições importantes que podem ser extraídas de suas histórias e como elas se aplicam ao meio corporativo: 


A Importância da Previsão e do Trabalho Duro 

Fábula: A Cigarra e a Formiga 


A preparação e o trabalho diligente são essenciais para o sucesso a longo prazo. Empresas e funcionários que planejam e trabalham constantemente para alcançar seus objetivos estão melhor equipados para enfrentar desafios imprevistos. 


Desconfiança da Adulação 

Fábula: O Corvo e a Raposa 


No ambiente de trabalho, é crucial reconhecer quando elogios são genuínos e quando são manipuladores. A adulação pode ser usada para manipular decisões, por isso, é importante manter um julgamento objetivo e não ser influenciado por bajulações. 


Reciprocidade e Gratidão 

Fábula: O Leão e o Rato 


Pequenos atos de bondade e apoio mútuo no local de trabalho podem criar um ambiente colaborativo e solidário. Funcionários que ajudam uns aos outros constroem uma cultura de reciprocidade e lealdade. 


Persistência e Perseverança 

Fábula: A Lebre e a Tartaruga 


A constância e a persistência são frequentemente mais valiosas do que a velocidade inicial. Projetos e metas a longo prazo requerem um esforço constante e sustentado para serem bem-sucedidos. 


Justiça e Poder 

Fábula: O Lobo e o Cordeiro 


Líderes e gerentes devem agir com justiça e ética, evitando o abuso de poder. As decisões devem ser baseadas em princípios justos e não em interesses pessoais. 


Força da Flexibilidade 

Fábula: O Carvalho e o Junco 


Adaptabilidade e flexibilidade são qualidades importantes no ambiente corporativo. Empresas e funcionários que se adaptam rapidamente às mudanças de mercado e às novas circunstâncias têm mais chances de sobreviver e prosperar. 


Sabedoria e Esperteza 

Fábula: A Raposa e as Uvas 


Em vez de desdenhar os objetivos não alcançados, é mais produtivo aprender com os fracassos e usar essa sabedoria para futuras tentativas. A resiliência e a capacidade de aprender com os erros são fundamentais para o crescimento profissional. 


Humildade e Modéstia 

Fábula: O Rato do Campo e o Rato da Cidade 


A simplicidade e a segurança no ambiente de trabalho podem ser preferíveis a ostentações que trazem riscos desnecessários. Valorização de um ambiente de trabalho seguro e sustentável pode ser mais vantajoso a longo prazo. 


Valor da Verdadeira Amizade 

Fábula: Os Dois Amigos 


Ter relações autênticas e de confiança no ambiente de trabalho cria um ambiente mais saudável e produtivo. A construção de redes de apoio pode ser crucial em momentos de crise. 


Consequências da Arrogância 

Fábula: O Pavão e a Gralha 


A arrogância e a pretensão podem levar ao fracasso e à perda de respeito. A humildade e a autenticidade são qualidades mais apreciadas e conduzem a um ambiente de trabalho mais harmonioso. 

As fábulas de La Fontaine ensinam lições atemporais que são extremamente relevantes para o meio corporativo. Elas nos lembram da importância da ética, do trabalho árduo, da adaptabilidade e da verdadeira colaboração. Incorporar esses ensinamentos no ambiente de trabalho pode melhorar significativamente a cultura corporativa e contribuir para o sucesso a longo prazo. Elas fornecem uma lente crítica através da qual podemos examinar a moralidade e as dinâmicas sociais, incentivando-nos a sermos melhores indivíduos e membros mais conscientes da sociedade. 

**********


marcelo bevilacqua rtevista eleve

*Marcelo Bevilacqua, Administrador de Empresas, MBA em Gestão de Estratégica de Negócios e Pós Graduado em Psicologia do Consumidor. Atua há mais de 20 anos como Consultor em Marketing Finance Business a frente da Atuar Consultoria e Marketing.

Comentários


bottom of page