Aula virtual aborda como pequenos empreendimentos podem mudar a relação dos moradores com a cidade

Atividade é gratuita, com transmissão pelo Youtube do Instituto Cidades Responsivas

O Instituto Cidades Responsivas, de Porto Alegre, realiza nesta quinta-feira, 19 de maio, uma aula livre virtual com a temática Microempreendimentos: pequenas formas de constituir cidades. Aberto para profissionais e estudantes da arquitetura e público em geral interessado no assunto, o encontro é gratuito, com transmissão ao vivo a partir das 13h no Youtube do Instituto (https://tinyurl.com/responsivecitiesospa).

Essa edição tem como convidado Rafael Fiorotto, sócio-fundador da Tico Incorporadora de São Paulo, que tem investido em empreendimentos com poucos andares e ausência de recuos, muros e guaritas blindadas, possibilitando uma relação mais próxima dos pedestres. Essas obras menores e mais rápidas, diminuem o impacto no bairro, preservam o entorno e somam na vizinhança existente ao invés de substituí-la. Com mediação de Luciana Fonseca, diretora do Instituto Cidades Responsivas, Fiorotto falará sobre a retomada do uso desses espaços para pequenos condomínios com foco no bem-estar dos moradores.

A aula ficará disponível no canal do Youtube, onde já podem ser conferidos também conteúdos sobre Como as Cidades se Comunicam, Python para Áreas Criativas, Uso de Dados Como Potencial Transformador na Arquitetura, Coordenação Ágil de Projetos, Planos e Projetos para Porto Alegre, entre outros.

Sobre o Instituto Cidades Responsivas O Instituto reúne diversas iniciativas que envolvem arquitetura, tecnologia e economia urbana para fomentar, por meio da educação, o conceito de Cidades Responsivas, que coloca os moradores no centro da ação e, a partir da tecnologia inteligente, contribui com planejamento, projeto e gestão de suas cidades. Saiba mais em www.responsivecities.com.

O Instituto faz parte do Grupo Ospa, que reúne também as empresas Place, plataforma especializada em estudos de viabilidade de terrenos de Porto Alegre e São Paulo a partir da análise de dados em tempo real, a OSPA, especializada em projetos de arquitetura e urbanismo que gerem impacto positivo para as cidades e para o mercado imobiliário, e a Urbe.me, pioneira no Brasil a desenvolver o crowdfunding imobiliário.


Fonte: Adriana Zottis - Moglia Comunicação Empresarial